emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

À mesa com Bordalo

A obra de Rafael Bordalo Pinheiro serviu de inspiração para almoço temático da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO), que decorreu no passado dia 28. Foi assim dado final aos almoços temáticos deste ano letivo que encerrou com o menu “À mesa com Bordalo”. Este projeto foi o culminar do trabalho de dois anos letivos no âmbito do projeto integrador da escola.

Os alunos da turma do 2o ano do curso de Técnica de Cozinha/Pastelaria e do 1o ano de Técnicas de Restaurante/Bar apresentaram o projeto “O Oeste Visto por Bordalo”. A ementa foi desenvolvida através de peças de cerâmica do autor, tendo cada prato apresentado uma obra associada. Por exemplo, a peça floreira triangular com decoração em relevo de três enguias e composições de algas, serviu de inspiração para o aperitivo apresentado aos convidados, “ensopado de enguias com pão de algas”. Deixando a brisa do mar e entrando no aroma da “floresta do Oeste”, a pinha verde despertou para uma experiência crocante com cogumelos, em que foi servido “vol-au-vent de cogumelos. A peça de cerâmica em alto relevo com uma navalheira no centro inspirou o “vol-au-vent de navalheira”. O bacalhau à biscainha foi inspirado na peça suspensa e em alto relevo representativa de bacalhau. O pato com risoto de frutos silvestres foi criado a partir de uma jarra de cerâmica com formato de pato. Pastéis de amêndoa com gelado de ginja foi a sobremesa servida aos convidados, todos eles ligados de uma forma ou outra a Rafael Bordalo Pinheiro. Segundo explicou Catarina Rodrigues, mentora dos projetos integradores e orientadora educativa, apesar das dificuldades devido à pandemia, “todos os alunos aceitaram o desafio”. A responsável referiu que esta ideia de trabalhar sobre as peças de Bordalo Pinheiro surgiu também graças ao apoio do chef Luís Tarenta. “É preciso ter um conhecimento grande do trabalho de Bordalo para fazer a transposição de peças cerâmicas para o prato gastronómico”, apontou. Luís Tarenta, coordenador do curso de cozinha, relatou que toda a ementa foi criada pelos alunos, “com o nosso apoio e supervisão”. “Sempre achei importante ligar a cozinha a uma arte”, salientou. Rafael Bordalo Pinheiro era um “bom garfo”. A sua obra multifacetada espelha o gosto por estar à mesa e apreciar a boa gastronomia. Segundo Luís Tarenta, Bordalo Pinheiro “não era cozinheiro”. “A única receita que se lhe conhece foi uma que escreveu para um livro de cozinha, nos anos de 1800, que foram as Enguias à Patriota”, contou, acrescentando que se inspirou muito nos produtos naturais nas suas obras de cerâmica. De acordo com o responsável, este projeto é o resultado de um trabalho multidisciplinar, onde foram conjugadas todas as disciplinas teóricas para os alunos perceberem que a “teoria também é necessária”. “Quando escolhem um curso de cozinha faz sentido saberem sobre turismo e a região onde estão”, referiu. O diretor da EHTO, Daniel Pinto, manifestou que “a ligação entre a arte e a comida conjuga bem e é um caminho que temos de continuar a fazer”.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.