emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

Alunos da Escola D. João II angariaram alimentos para animais

A turma 5B da Escola Dom João II das Caldas da Rainha entregou no passado dia 18 dezenas de quilos de ração para cães e gatos à Associação Rede Leonardo Da Vinci - Proteção Animal. A iniciativa, no âmbito da disciplina de cidadania e desenvolvimento, surgiu através do projeto deste ano letivo “Projetar o Futuro Hoje, Pensando no Passado”.

“Os alunos manifestaram sua preocupação com as questões ambientais, racismo, direitos humanos e o bem-estar animal. Daí surgiu o tema central do projeto da turma com o objetivo de pensar em tudo o que foi feito de menos bem no passado e o que se pode alterar no futuro”, explicou a diretora de turma e professora das disciplinas de matemática e de cidadania e desenvolvimento, Mónica Rebelo.

Trabalhando o tema surgiram vários desafios no âmbito da reciclagem, poupança de água e de energia, numa perspetiva da sustentabilidade.

Os alunos fizeram ainda trabalhos sobre racismo, direitos humanos, animais em vias de extinção, bullying e cyberbullying. A docente destacou que os estudantes mostraram-se muito sensibilizados para questões como justiça, igualdade e dos direitos humanos e proteção dos animais.

O projeto finalizou com a recolha solidária de alimentos para animais, que depois foram entregues pela professora à Associação Rede Leonardo Da Vinci.

Este trabalho teve como intuito sensibilizar os jovens para a importância da sustentabilidade e colocá-los a refletir sobre “as pequenas ações diárias que podem tornar o mundo um lugar melhor”.

A associação das Caldas enviou um vídeo aos alunos sobre como melhoram a qualidade de vida dos animais e onde também agradeceram aos alunos a ração.

Com este projeto os estudantes conheceram igualmente a missão das associações de animais abandonados, que os resgatam em diversas situações, muitos deles doentes e em estados difíceis de descrever.

A pandemia está a deixar alguns animais “órfãos”, devido à morte dos seus tutores ou em virtude de serem abandonados, devido a crise económica, são acolhidos por instituições. Portanto, a ajuda é muito bem recebida.

A antiga escola primária da Trabalhia, na freguesia de Alvorninha, nas Caldas da Rainha, que está desativada há vários anos, é o espaço da Rede Leonardo da Vinci – Associação de Proteção Animal. Tem oito canis e um gatil.

A Rede Leonardo não usufrui de qualquer apoio governamental, sobrevive com a quotização dos sócios, bem como promove eventos e participa em feiras de velharias, no sentido de angariar dinheiro para a alimentação e tratamentos veterinários.

A associação procede ainda à esterilização de cadelas e gatas errantes/abandonadas nas ruas da cidade para evitar a proliferação alarmante de animais, através de algumas parcerias informais com veterinários locais, que “proporcionam esterilizações a preços mais acessíveis para os sócios da Rede Leonardo ou animais de rua”.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.