emissão em direto

Belga abriu pastelaria francesa

“The Art of Pastry by Amélia Secci” é a nova pastelaria e padaria francesa que abriu em Caldas da Rainha e onde é possível encontrar diversos produtos típicos franceses, como os croissants, simples ou recheados, ou os éclaireses, mas também vários tipos de pão. Este novo espaço, instalado na Rua São João de Deus, resulta do investimento feito pela belga Amélia Secci, que decidiu dar continuidade à tradição familiar da pastelaria francesa.

“The Art of Pastry by Amélia Secci” é a nova pastelaria e padaria francesa que abriu em Caldas da Rainha e onde é possível encontrar diversos produtos típicos franceses, como os croissants, simples ou recheados, ou os éclaireses, mas também vários tipos de pão. Este novo espaço, instalado na Rua São João de Deus, resulta do investimento feito pela belga Amélia Secci, que decidiu dar continuidade à tradição familiar da pastelaria francesa.

A viver há cerca de três anos em Portugal, a empresária de 36 anos decidiu abriu o seu próprio negócio na cidade termal, depois de se “apaixonar” pelas Caldas da Rainha.

Os seus pais tinham três pastelarias e padarias francesas na Bélgica, mas reformaram-se e decidiram mudar-se para as Caldas há quatro anos, tendo Amélia ficado à frente do negócio da família. Contudo, a belga, decidiu também vir viver para as Caldas, onde adquiriu e recuperou um prédio, situado na Rua São João de Deus, junto ao Parque D. Carlos I, para instalar o seu negócio.

“Gosto das Caldas da Rainha pelo ambiente e movimento que possui, mas também porque está próximo de tudo, como é o caso da praia da Foz do Arelho, que é espetacular”, sublinhou a empresária, destacando ainda o número de pessoas da comunidade francófona que vive na região e que mostraram muito interesse na abertura de um espaço com estas caraterísticas na cidade.

O antigo prédio, que já funcionava como café, foi todo remodelado e preparado para albergar a padaria e a pastelaria francesa no piso inferior e habitação no piso superior. “Foi uma obra muito difícil para mim, pois já queria ter aberto o espaço há mais de um ano”, afirmou, adiantando que “foram quase dois anos e meio de obras e pensei que não ia conseguir abrir”.

Depois de “muito sacrifício”, acabou por finalmente abrir portas da “The Art of Pastry by Amélia Secci”, com produtos típicos da pastelaria francesa, belga e italiana, entre outros doces, mas também vários tipos de pão. Todos os produtos são confecionados pela própria empresária, que conta ainda com ajuda dos pais, apesar de reformados.

Além de pastelaria e de padaria, o novo espaço pretende ser “um ponto de referência na cidade e um local onde as pessoas se sintam em casa”, frisou.

O espaço está aberto todos os dias, exceto à terça-feira, entre as 07h00 e as 19h00, e conta com uma zona de cafetaria, com duas grandes montras recheadas de produtos, e uma esplanada com 35 lugares, em que uma das paredes foi ilustrada com uma pintura alusiva à padaria e pastelaria.

Com a abertura deste novo negócio foram criados quatro novos postos de trabalho, mas a curto prazo a responsável pretende aumentar a equipa, com mais um pasteleiro e um padeiro.

Últimas Notícias

Funcionária acusada de desviar dinheiro de taxas moderadoras

O Ministério Público deduziu acusação contra uma mulher que exerceu funções no serviço de atendimento complementar da Nazaré, pertencente ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Norte, e que nesse âmbito está indiciada da prática de crimes de peculato e de recebimento indevido de vantagem.

Radiocomunicações de barcos fiscalizadas

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) levou a cabo no último trimestre de 2021 um conjunto de ações de fiscalização com a Polícia Marítima, numa zona compreendida entre os portos de Caminha e Peniche.

Uma semana com mais 5 mortes e mais 1172 casos ativos no Oeste

Os dados divulgados até à noite de 10 de fevereiro davam conta que no total, desde o início da pandemia, foram registados 831 óbitos (mais 5 em relação à semana passada) na região Oeste associados à Covid-19. O concelho de Torres Vedras era onde se verificava o maior número de falecimentos, que ascendem a 197 […]