emissão em direto

Caçava javalis com meios ilegais

Um homem de 68 anos que caçava javalis com processos e meios não autorizados, em Moleanos, no concelho de Alcobaça, foi constituído arguido no passado dia 29 pelo Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Caldas da Rainha da GNR.

Um homem de 68 anos que caçava javalis com processos e meios não autorizados, em Moleanos, no concelho de Alcobaça, foi constituído arguido no passado dia 29 pelo Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Caldas da Rainha da GNR.

No âmbito de uma denúncia por parte de populares, no dia 22, os militares desenvolveram diversas diligências que permitiram identificar o suspeito. No decorrer da ação foi possível apurar que colocou, num terreno florestal, laços em cabo de aço e uma armadilha metálica, acionada por cabo de aço e com recurso a isco (milho), destinados à captura de javalis.

Da ação resultou a apreensão de quatro laços em cabo de aço e uma estrutura (armadilha) metálica circunferencial.

O processo foi comunicado ao Tribunal Judicial de Alcobaça.

A GNR, através do SEPNA, tem como preocupação diária a proteção ambiental e dos animais. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

Últimas Notícias

GNR desmantela rede de tráfico de droga nas Caldas

Um homem de 32 anos ficou em prisão preventiva e outros três e uma mulher, com idades entre 23 e 39 anos, obrigados a apresentações periódicas às autoridades policiais, enquanto decorre o processo nas instâncias judiciais que motivou a sua detenção pelo núcleo de investigação criminal do destacamento territorial da GNR das Caldas da Rainha, relacionado com tráfico de estupefacientes numa residência na cidade nas proximidades de escolas.

“Palestina Livre” juntou dezenas de caldenses

Dezenas de pessoas participaram numa vigília pela situação que se vive na Palestina, ao princípio da noite de 3 de fevereiro, depois de se terem reunido na Casa dos Barcos, no Parque D. Carlos I, para discutir o tema.