emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

Candidatos da CDU querem “moldar um futuro melhor para as Caldas da Rainha”

A CDU apresentou no passado sábado os dois primeiros candidatos à presidência da Câmara e da Assembleia Municipal das Caldas da Rainha, António Barros e Vítor Fernandes, respetivamente. Esta candidatura tem como objetivo “reforçar a votação do partido e a sua presença nos órgãos autárquicos”.

A apresentação pública dos candidatos decorreu no Parque D. Carlos I, a “escassos metros do Hospital Termal, símbolo maior da nossa cidade, que atualmente se encontra em estagnação”, afirmou António Barros, de 71 anos, que encabeça a lista da coligação formada pelo PCP e pelo Partido Ecologista “Os Verdes”.

No seu entender, “as Caldas da Rainha já foram um concelho de referência do Oeste nas áreas do termalismo, do turismo e da cultura, mas ao fim de mais de 30 anos de gestão autárquica esgotada e centralizada do PSD, entramos para a terceira década do século XXI com uma cidade repleta de potencialidades negligenciadas, ultrapassada por concelhos vizinhos”. Face a isso “é preciso mudar o rumo da situação”, sendo “urgente levar o concelho a sério e voltar a ser uma referência no Oeste e no país”.

Partindo assim para estas eleições consciente da difícil batalha que tem pela frente, acredita que “os caldenses reconhecerão a capacidade e competência para merecer o voto”.

Com “um programa ambicioso”, que tem como intuito “moldar o futuro do concelho”, a CDU vai apresentar ao longo desta campanha algumas propostas relacionadas com a defesa do turismo e do termalismo, valorizar os diversos elementos do comércio e da economia, defender o ambiente, nomeadamente continuar a luta pela classificação da Lagoa de Óbidos como área protegida, e pela eletrificação da Linha do Oeste.

Assegurar a ligação entre as freguesias do concelho e repor as freguesias extintas, e uma revisão do PDM – Plano Diretor Municipal de modo “a ir ao encontro de todos os munícipes e não de uma forma oportunista para tentar proteger interesses privados”, e garantir o “acesso digno à saúde”, com um Centro Hospitalar do Oeste renovado e um novo hospital, são metas a atingir.

“Da CDU e de mim, enquanto caldense insatisfeito com o rumo atual das coisas, podem esperar uma campanha incansável, que vai percorrer todo o concelho”, sublinhou o candidato da CDU, adiantando que “estamos convictos de que as nossas propostas serão a base para um concelho mais desenvolvido, digno da história e das suas gentes”.

António Barros foi deputado em substituição na Assembleia Municipal das Caldas da Rainha entre 2005 e 2009. Foi cabeça de lista da CDU à Assembleia de Freguesia de Alvorninha, em 2005, e candidato à Câmara Municipal das Caldas da Rainha em 2009. Também foi dirigente sindical da Federação Nacional das Comunicações e Telecomunicações, membro da Comissão de Trabalhadores da Companhia Portuguesa Rádio Marconi e responsável pelo secretariado da mesma durante 15 anos. Atualmente é membro da Comissão Concelhia das Caldas da Rainha do PCP.

O candidato à Assembleia Municipal, Vítor Fernandes, disse que “é com grande satisfação que estou aqui mais uma vez a dar a cara para esta tarefa importante, que é melhorar a vida da população caldense”, frisou o empregado de escritório, que nos últimos anos foi o único deputado da CDU na Assembleia Municipal das Caldas da Rainha.

Para Vítor Fernandes, “o mandato não tem sido fácil, mas a verdade é que foi por via da CDU que chegaram à Assembleia muitas lutas dos caldenses, e foi por não baixarmos os braços que se alcançaram consensos com vista a resolver os problemas com que os caldenses se confrontam diariamente”.

Um dos objetivos da coligação é aumentar a representação nos órgãos autárquicos, nomeadamente na assembleia municipal, pois isso “significaria o alargamento do debate político, o aprofundamento do conhecimento da realidade do concelho e a garantia de que as lutas dos caldenses continuariam a ter expressão”.

“Se com um só deputado conseguimos neste mandato ser uma força indispensável de oposição, imaginem quão mais notória e consequente seria a nossa ação no concelho com a eleição de mais deputados”, salientou o candidato.

“Eleições importantes para o futuro do concelho”

Presente na apresentação dos candidatos esteve o membro da Comissão Política do Comité Central do PCP e responsável pela Organização Regional de Leiria, Ângelo Alves, que referiu que “estamos aqui não pelos cargos ou pelas vantagens financeiras, mas sim para contribuir para soluções e novas visões de desenvolvimento para defender os direitos básicos da população”.

Sublinhou que “estas eleições são de facto importantes para o futuro do concelho das Caldas da Rainha”, apontando que “esse caminho de esperança passa pelo reforço da CDU”.

Aproveitou para destacar que os cabeças de lista são “candidatos com provas dadas e percursos de indiscutível entrega aos interesses das populações do concelho”.

Exposição do centenário do partido

O PCP celebra o seu centenário através de diversas iniciativas de âmbito político e cultural. Nestas comemorações insere-se a exposição “PCP 100 Anos”, que assinala o percurso do Partido desde 1921 até aos dias de hoje e oferece uma visão global dos principais momentos da vida do PCP, e que foi apresentada no passado domingo, na Casa dos Barcos, no Parque D. Carlos I.

A mostra, patente até 30 de maio, está aberta ao público todos os dias entre as 15h e as 19h, havendo controlo de entrada de visitantes para garantir o distanciamento e a segurança sanitária no interior do espaço. No dia de encerramento será organizado um debate às 16h, em torno do Livro “100 Anos de Luta”.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.