emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

Chef das Caldas abre restaurante na Nazaré

Diogo Vasques, chef natural das Caldas, que se formou no curso de Técnicas de Cozinha e Pastelaria na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO), cumpriu um dos seus sonhos e abriu um restaurante na Nazaré. O espaço, situado na Rua Branco Martins, n. 25 B, numa perpendicular à marginal, chama-se “Caelesti-Tapas Wine Bar”.

Aos 25 anos, Diogo Vasques conta já com um percurso profissional invejável, desenvolvido em cozinhas de restaurantes tão conceituados como o Pestana Palace (Lisboa), Marriott Praia d’El Rey, DOP-Rui Paula (Porto), Sons Tons & Sabores (Caldas da Rainha), Tibino (Foz do Arelho), Jamon Jamon (Óbidos) e Aki d’el Mar (Nazaré).

O projeto estava na gaveta e surgiu a oportunidade. Como já conhecia o mercado da Nazaré, soube que era o local ideal para abrir o seu restaurante. Pensou o conceito e preparou tudo para a inauguração, que aconteceu a 14 de maio.

“Caelesti”, denominação latina de Celeste em homenagem à sua avó paterna, pretende ser um emblema da Nazaré pela excelência dos produtos, inovação, sabor e pela frescura.

Neste restaurante os clientes podem encontrar as mais diversas tapas, como salada de polvo, ameijoa, mix do mar (gambas, lulinhas, choquinhos fritos), mexilhão vinagrete, espetadas de camarão, pica-pau de vitela, tábua de queijos e enchidos, entre outros.

Tem ainda tapas especiais, como os secretos de porco preto ibérico e o bife da vazia laminado.

Diogo Vasques também confeciona pratos com massa fresca (caseira) e tem na ementa pasta nero com marisco, pasta de legumes, entre outras.

Há uma variedade de hambúrgueres criativos e diferentes, como por exemplo, a de cozido à portuguesa ou de bacalhau à brás, que já é um sucesso da casa.

O espaço tem opções vegan e vegetariano, onde pode degustar o pica-pau de seitan, legumes salteados ou o pimento padron. O objetivo é ir aumentando a ementa e criar pratos novos.

Os vinhos, gin e os cocktails são apostas fortes para quem queira desfrutar de um drink acompanhado pelas tapas. Os vinhos podem ser vendidos ao copo e o barman, Alfredo Soares, da Foz do Arelho, serve uma variedade de cocktails criativos.

O gosto pela cozinha ganhou forma quando tinha 12 anos. O curso na EHTO foi determinante no seu rumo profissional e escolha, ainda que “a sua paixão foi sempre a cozinha”. Diogo Vasques diz que o curso “muito contribuiu para a minha autoconfiança enquanto profissional, permitindo-me enfrentar os mais variados desafios”.

Um deles é este novo projeto, que apesar da pandemia considerou que era a altura certa. “Agora é marcar a diferença e conquistar os clientes”, afirmou.

Um outro projeto e sonho que tem é de um dia “construir de raiz o seu próprio restaurante”.

O diretor da EHTO, Daniel Pinto que esteve presente na inauguração do restaurante, elogiou o chef caldense que “é o exemplo dos objetivos da escola, que é um aluno fazer a sua formação, trabalhar no setor e depois abrir o seu próprio negócio”. “Durante a formação os alunos também aprendem a fazer a gestão de um restaurante, que é muito importante para quem pretende abrir o seu estabelecimento”, sublinhou.

Com a abertura do Caelesti-Tapas Wine Bar, Diogo Vasques criou o seu próprio posto de trabalho e também do barman. Durante o verão conta a ajuda da sua namorada, Taciana Mendes, que é designer gráfica e que fez a decoração do espaço e criou o logótipo do restaurante.

“Caelesti-Tapas Wine Bar” está aberto de terça-feira a domingo, entre as 12h00 e as 24h00. Tem capacidade para 84 pessoas (atualmente devido à pandemia 40 pessoas) e possui duas esplanadas, uma aberta e outra fechada.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.