emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

Curso avançado sobre a produção e aplicações de microalgas

Dar a conhecer as espécies de microalgas que são cultivadas em laboratório, métodos de cultivo, potencialidades como recursos marinhos e sistemas de produção é o propósito do curso avançado de Produção de Microalgas, que o MARE - Politécnico de Leiria e a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) de Peniche vão promover entre os dias 28 de junho e 2 de julho. O curso destina-se a investigadores, candidatos a doutoramento e estudantes de mestrado com interesse neste grupo de espécies e nas suas utilizações como recurso biológico.

O curso, organizado pela primeira vez no Politécnico de Leiria, vai combinar seminários, aulas teóricas e práticas de isolamento celular, preparação de meios de cultura e boas práticas de manutenção de espécies isoladas de algas.

A aplicação de microalgas em diferentes setores industriais tem vindo a aumentar, sendo a aplicação na indústria alimentar, aquacultura e bioenergia as mais conhecidas. As microalgas são um mundo de grande biodiversidade cujo potencial como recurso biológico é motivo de crescente interesse. Tradicionalmente usadas como cultura auxiliar na produção aquícola, as microalgas constituem atualmente, espécies de interesse aquícola per se, devido às suas aplicações na indústria alimentar, cosmética, nutracêutica, química, bioenergética, biofertilizante e sequestro de CO2.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.