emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

Dinossauros carnívoros e herbívoros descobertos na Lourinhã

A Lourinhã continua a revelar novos achados de dinossauros, conforme relata o Museu da Lourinhã, que está a fazer as suas escavações em colaboração com a Universidade Nova de Lisboa e com o apoio do Dinoparque da Lourinhã.

Os resultados deste ano foram várias jazidas com ossos de crocodilo, tartarugas, dinossauros carnívoros, estegossauros e um grande dinossauro saurópode. A maioria dos ossos estão ainda envoltos em rocha dura, o que demorará meses a ser preparado no laboratório do Museu da Lourinhã, convidando os voluntários que queiram ajudar nos trabalhos de preparação laboratorial.

Entre os vários achados está um pé de dinossauro carnívoro quase completo e muito bem conservado que deixa os paleontólogos esperançados em conseguir dizer qual a espécie e mais sobre a locomoção destes dinossauros portugueses. Como ainda falta o estudo e ainda não se sabe de que espécie se trata, mas a julgar pela qualidade de preservação e caraterísticas anatómicas “é desde já certo que o material de dinossauro carnívoro é de importância mundial”.

“Esta é mais uma oportunidade para novas teses e estudos para os nossos estudantes do mestrado em paleontologia na Universidade Nova de Lisboa”, diz Octávio Mateus, da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã.

O aspeto mais preocupante são os sinais de pilhagens de jazidas feitas por pessoas sem autorização e claramente sem qualificação que partem os ossos.

“É urgente! Estamos preocupados por haver material de elevada importância científica que vai parar a mãos privadas”, afirma o paleontólogo.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.