emissão em direto

Cityground

“Existe mais procura do que oferta no ramo imobiliário”

A agência imobiliária Cityground, que está localizada no Centro Comercial das 5 Bicas, nas Caldas da Rainha, e que aposta num “acompanhamento mais personalizado, em todas as fases do processo a quem queira comprar, vender ou arrendar todo o tipo de imóveis”, sublinhou que “neste momento, existe mais procura do que oferta diversificada no ramo imobiliário”.

Cityground

A agência imobiliária Cityground, que está localizada no Centro Comercial das 5 Bicas, nas Caldas da Rainha, e que aposta num “acompanhamento mais personalizado, em todas as fases do processo a quem queira comprar, vender ou arrendar todo o tipo de imóveis”, sublinhou que “neste momento, existe mais procura do que oferta diversificada no ramo imobiliário”.

Com sede em Lisboa, a Cityground decidiu há cerca de três anos apostar na abertura de um espaço físico nas Caldas da Rainha. À frente da agência está Pedro Mendes da Silva, juntamente com uma equipa de três consultores imobiliários, todos “com experiência no ramo imobiliário e preocupados em satisfazer clientes cada vez mais exigentes”.
Esta agência trata da compra e venda dos mais variados tipos de propriedades e de espaços, desde lotes, terrenos, casas de habitação, lojas, entre outros. “Estamos posicionados em várias valências, não só para os clientes particulares, que podem ser nacionais ou estrangeiros, como também para clientes investidores”, explicou o consultor imobiliário, recordando que a pandemia de Covid-19 também mudou o panorama do imobiliário em Portugal.
Ao contrário do que se poderia esperar no início, “curiosamente o mercado deu provas de força e resiliência, tendo-se registado níveis elevados de procura”.
A procura de casas, tanto para comprar como para arrendar, “subiu nos últimos dois anos, ao mesmo tempo que a oferta de habitação caiu, apesar da crescente e continuada chegada de novos empreendimentos ao mercado”, explicou o agente imobiliário.
Contudo, “tem-se vindo a registar uma procura diferente do que era habitual, sobretudo por espaços com áreas maiores e exteriores”, frisou Pedro Mendes da Silva, adiantando que “o tempo passado em casa durante os confinamentos levou as famílias a repensar as suas necessidades habitacionais e muitas decidiram agir e mudar de casa”, embora haja procura pelos jovens casais, por habitações no centro da cidade.
A tendência pela procura, segundo o consultor imobiliário, “continuou e aumentou com abertura novamente aos mercados estrangeiros”. Contudo, “neste momento, não digo que existe falta de imóveis, mas começam a ser menos ”.
Em termos de valores, Pedro Mendes da Silva sublinhou que “também aumentaram nos últimos dois anos e obviamente tem vindo a dificultar o poder de compra”. Na sua opinião, “esta situação não deveria continuar a subir como tem acontecido nos últimos dois anos, apesar da atual conjuntura não permitir que os valores baixem”.
“As casas estão caras também porque tudo aumentou a nível de custos”, frisou o consultor imobiliário, que continua a vender imóveis, tanto a clientes nacionais como estrangeiros. No último caso, a procura tem vindo a registar-se quer pelo mercado americano, quer pelo mercado europeu.
No mercado de arrendamento, a procura de casas igualmente “registou níveis elevados de procura, mas a preços impensáveis até há uns tempos atrás”, referiu Pedro Mendes da Silva, que é um dos dois consultores imobiliários certificados no concelho como “Realtor” (membro da associação profissional).
Neste momento, a agência tem a perspetiva de que a equipa possa crescer, “não em termos de números, mas sim pessoas que de facto acrescentem algo ao projeto”.
O espaço está aberto de segunda a sexta, entre as 9h00 e as 18h00.

Últimas Notícias

Suspeito de esfaqueamento detido pela Judiciária

Um homem de 24 anos que tentou matar outro com uma faca, no ano passado em Rio Maior, foi detido no dia 24 de maio pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria da Polícia Judiciária em Ferrel, no concelho de Peniche.

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).