emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

Fingiu ser polícia no Facebook para extorquir dez mil euros

Um homem de 32 anos criou um perfil falso no Facebook, fingindo ser um agente da PSP, para extorquir cerca de dez mil euros sob o pretexto de proteger a vítima de alegados processos-crime relacionados com um temível gangue de assaltantes, mas acabou por ser denunciado e detido pela Polícia Judiciária.

O processo de inquérito foi dirigido pelo Ministério Público da 1ª Secção das Caldas da Rainha do Departamento de Investigação e Ação Penal da comarca de Leiria, com a intervenção do Departamento de Investigação Criminal de Leiria da Polícia Judiciária, que deteve o indivíduo, sobre quem foi deduzida acusação pela prática dos crimes de falsidade informática e extorsão.

Segundo a acusação, o arguido “criou e utilizou um perfil falso do Facebook, em nome de um terceiro, seu amigo e agente da PSP”, através do qual conseguiu extorquir o dinheiro à vítima, “ludibriando-a e ameaçando-a para o efeito”.

O arguido “fez crer à vítima que havia processos-crime a correr contra a mesma, relacionados com um grupo perigoso de assaltantes, afirmando poder ‘safá-la dos mesmos’, mediante a entrega de contrapartidas monetárias”. Para alcançar este objetivo, “intimidou a vítima através de ameaças via Facebook, assim conseguindo receber dela quantias em dinheiro, em várias tranches”.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.