emissão em direto

Infusão de Lúcia Lima da Infusa é ouro em concurso mundial

Já anteriormente premiada, a infusão de Lúcia-Lima, produzida pela Infusa, viu reconhecida uma vez mais a sua qualidade, agora num concurso mundial. O produto natural foi galardoado com a medalha de ouro no concurso mundial “Teas of the World”, uma referência no sector, realizado pela AVPA (Agence pour la Valorisation des Produits Agricoles) e que destaca o valor gastronómico excecional de chás e infusões para além do consumo convencional em saquetas.

A cerimónia de entrega de prémios decorreu em Paris, no dia 18 de outubro, distinguindo os melhores produtores de chás e infusões de todo o mundo, para além das origens clássicas, como China, Índia, e Sri Lanka.

A Infusa, uma produtora local de plantas aromáticas sediada nas Gaeiras, concelho de Óbidos (na zona oeste de Portugal), competiu na categoria de Infusões monovarietais com participantes de todo o mundo.

Durante três dias intensivos, 150 chás e infusões foram avaliados, por um júri especializado, resultando em distinções que variaram de Medalhas Gourmet a Bronze, Prata e Ouro.

Para uma produção de pequena escala, a Infusa “orgulhosamente conquistou a Medalha de Ouro com a infusão de Lúcia-lima”. “O segredo reside na abordagem cuidadosa da desidratação, utilizando ar forçado para secar as plantas a baixa temperatura e num curto espaço de tempo, preservando assim a frescura e vitalidade dos ingredientes”, disse, Ana Filipa Ferreira, fundadora da Infusa.

A Infusa é dedicada à produção e desidratação de ervas aromáticas, apresentando uma variedade de produtos, desde infusões e tisanas até condimentos e kits para bebidas.

Segundo a responsável “o compromisso da Infusa é proporcionar às pessoas acesso a plantas tradicionais do país e da região, garantindo que esses sabores atemporais não se percam”.

Este reconhecimento é particularmente significativo para a Infusa, dado que a Lúcia-lima é” uma planta profundamente enraizada na tradição portuguesa”.

Os produtos premiados podem ser adquiridos através da loja online em www.lojainfusa.pt.

A marca resulta de um regresso às origens

Em pouco mais de 4 anos, a marca criada pela jovem arquiteta paisagista, Ana Filipa Ferreira, criou cerca de 40 produtos diversos e já foi distinguida com vários prémios.

A marca resulta de um regresso às origens e tem como objetivo facilitar o “acesso a plantas tradicionais, da região e do país, e evitar que estes sabores tradicionais se percam, tanto ao nível das infusões como dos condimentos”, explicou, a proprietária da Infusa.

É na propriedade familiar que tudo começa. São plantadas as mais diversas plantas, tanto ao ar livre como em estufa, de forma a permitir a disponibilidade das plantas ao longo de quase todo o ano. Estas plantas são colhidas e levadas para o gabinete da Incubadora de empresas Caldas Empreende. Chegadas a este local, são mergulhadas numa solução desinfetante para remover a sujidade e poeiras, e de seguida são enxaguadas em água limpa e colocadas em prateleiras num desidratador de ar forçado. “Este tipo de desidratação permite retirar a água das folhas num menor espaço de tempo e a uma temperatura mais baixa, resultando num produto com uma cor e sabor muito semelhantes ao produto fresco”, contou.

Esta qualidade no produto é atestada pelos prémios angariados no Concurso Nacional de Ervas Aromáticas, tendo recebido já 3 medalhas de ouro e 1 de bronze nos últimos três anos e a distinção máxima de “Melhor dos Melhores” na Infusão de

Lúcia-lima em 2021 e na Tisana de Lúcia-lima, Limão e Gengibre, em 2023.

Na Infusa poderá encontrar 4 categorias de produtos:

As Infusões, de plantas tradicionais do país e região, como a Cidreira, Menta, Príncipe e flores como a Perpétua-roxa.

As Tisanas, formuladas com as Infusões de produção própria, contando já com 7 sabores, com destaque para a edição especial de Natal e a Tisana da Rainha, numa homenagem à Rainha D. Leonor.

Os condimentos, com misturas para carne, peixe e vegetais, sais aromatizados e a novidade deste ano que é o Picante em Azeite.

Os Kits para bebidas, onde têm kits para gin tónico, com 7 sabores, cada um correspondente a uma nota musical, e todos diferentes, com sabores mais cítricos ou florais, não esquecendo os produtos regionais como por exemplo a Maçã verde de Alcobaça. Poderá ainda encontrar os kits para sangria e agora na época do Natal, os kits para vinho quente e sidra quente.

Os produtos podem ser adquiridos em lojas ou mercearias pelo país, ou na loja online em www.lojainfusa.pt

infusa 2
A marca criada por Ana Filipa Ferreira já foi distinguida com vários prémios.
 
 

Últimas Notícias

Preço médio da venda de casas nas Caldas aumentou 25.000€ em janeiro

O portal imobiliário Imovirtual divulgou nesta segunda-feira o seu barómetro relativo à evolução dos preços médios anunciados de arrendamento e venda no distrito de Leiria, fazendo uma comparação entre janeiro com o mês de dezembro. Nas Caldas da Rainha vender ficou mais caro, passando dos 300.000€ para os 325.000€ e arrendar ficou ligeiramente mais barato, passando de 950€ para 900€.

“Hawai de Alfeizerão” é investimento em campismo com charme

O conceito de acampar com elegância e charme vai ser explorado em breve em Alfeizerão, com a criação de um Parque de Glamping, Eco Resort e Parque de Autocaravanas intitulado “Hawai de Alfeizerão”, em construção no Casal da Ponte, num investimento que rondará entre 150 a 200 mil euros da Junta de Freguesia, com o apoio da Câmara Municipal de Alcobaça.

Secretário de Estado visitou Pousada da Juventude de Alfeizerão

No âmbito da iniciativa “ANDA (Conhecer Portugal)”, o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, visitou a 5 de fevereiro a Pousada da Juventude de Alfeizerão e pôde testemunhar as suas boas condições de manutenção e gestão.

Movimento Viver o Concelho divulga atividades para este ano

A Associação Movimento Viver o Concelho (MVC), das Caldas da Rainha, divulgou o plano de atividades para 2024, anunciando que tem a sua equipa reforçada, novos projetos e “muita vontade de continuar a fazer um bom trabalho na comunidade”, manifestou Teresa Serrenho, responsável desta instituição.