emissão em direto

Lacerda Sales visitou centro de vacinação no Arneirense

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, visitou no passado domingo o centro de vacinação Covid, na Associação Arneirense, nas Caldas da Rainha, mostrando-se satisfeito com a vacinação de crianças, docentes e não docentes, que “está a correr bem”.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, visitou no passado domingo o centro de vacinação Covid, na Associação Arneirense, nas Caldas da Rainha, mostrando-se satisfeito com a vacinação de crianças, docentes e não docentes, que “está a correr bem”.

Questionado sobre a mudança de instalações do Pavilhão da Mata para a Associação Arneirense, considerou que o novo espaço “está muito bem organizado”.

Revelou que a vacinação contra a Covid-19 no país atingiu no sábado as “250 mil crianças dos 5 aos 11 anos, mais de 40% das 600 mil elegíveis para levar a vacina”. “Não estou ainda a contabilizar os cerca de 30 mil agendamentos de hoje, onde podemos fechar o dia muito perto dos 45% de vacinados nesta faixa”, afirmou, números que, segundo o secretário de estado, permitiriam reunir “todas as condições” para, na segunda-feira, “começar o ano letivo com segurança”.

No final da visita o governante disse que “de 5 de fevereiro a 5 de março continuaremos a vacinar a faixa das crianças em segundas doses, mas também as que não tiveram, por qualquer razão, oportunidade de se vacinarem nesta primeira fase”. 

Lacerda Sales aproveitou para anunciar a abertura do autoagendamento da vacina de reforço para os que têm 45 ou mais anos.

Continuam a poder vacinar-se com a dose de reforço em regime de “casa aberta” (sem marcação), os mais de 60 e podem marcar a vacina os que têm 30 ou mais anos e levaram a Janssen (uma dose) e os de 50 ou mais.

Casa aberta com senha digital

Ana Pisco, diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte, anunciou que vão “iniciar a casa aberta com a senha digital”. “Nós estamos a fazer o agendamento por SMS, que é feito por nós uns dias antes e depois a casa aberta, mas vamos deixar de fazer porque há muita gente afetada que não pode fazer a vacina e não vamos preencher vagas que depois não vão ser ocupadas”, explicou.

A responsável revelou que optaram pela senha digital para que o processo seja mais bem organizado e de forma a maximizar a capacidade dos centros de vacinação. “A pessoa pode fazer o agendamento ou pode no próprio dia a partir da meia-noite tirar a senha para nesse dia ser vacinada, dando a possibilidade das pessoas poderem programar a sua vida”.  

Últimas Notícias

Funcionária acusada de desviar dinheiro de taxas moderadoras

O Ministério Público deduziu acusação contra uma mulher que exerceu funções no serviço de atendimento complementar da Nazaré, pertencente ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Norte, e que nesse âmbito está indiciada da prática de crimes de peculato e de recebimento indevido de vantagem.

Radiocomunicações de barcos fiscalizadas

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) levou a cabo no último trimestre de 2021 um conjunto de ações de fiscalização com a Polícia Marítima, numa zona compreendida entre os portos de Caminha e Peniche.

Uma semana com mais 5 mortes e mais 1172 casos ativos no Oeste

Os dados divulgados até à noite de 10 de fevereiro davam conta que no total, desde o início da pandemia, foram registados 831 óbitos (mais 5 em relação à semana passada) na região Oeste associados à Covid-19. O concelho de Torres Vedras era onde se verificava o maior número de falecimentos, que ascendem a 197 […]