emissão em direto

Covid-19

Mais 8 mortes e mais 2117 casos ativos na região Oeste do que na semana passada

Os dados divulgados até à manhã de 4 de janeiro davam conta que no total, desde o início da pandemia, foram registados 826 óbitos (mais 8 em relação à semana passada) na região Oeste associados à Covid-19.

Covid-19

Os dados divulgados até à manhã de 4 de janeiro davam conta que no total, desde o início da pandemia, foram registados 826 óbitos (mais 8 em relação à semana passada) na região Oeste associados à Covid-19.

O concelho de Torres Vedras era onde se verificava o maior número de falecimentos, que ascendem a 195 (mais 2).

O concelho das Caldas da Rainha era o segundo com mais mortes (156, mais 3), seguindo-se Alcobaça 86 (manteve), Alenquer 83 (manteve), Arruda dos Vinhos 62 (mais 1), Peniche 56 (mais 1), Óbidos 49 (manteve), Lourinhã 41 (manteve), Nazaré 27 (manteve), Bombarral 25 (mais 1), Sobral de Monte Agraço 24 (manteve) e Cadaval 22 (manteve).

Em relação aos casos ativos na Região Oeste, havia 4532 (mais 2117) na soma de onze dos doze concelhos. Alenquer foi o único que não divulgou. Na semana anterior havia 2415 casos ativos.

Em Torres Vedras havia 1492 casos ativos (mais 852), em Caldas da Rainha 797 (mais 671), Alcobaça 633 (mais 137), Peniche 359 (mais 183), Nazaré 319 (mais 176), Lourinhã 233 (menos 12), Bombarral 213 (mais 101), Cadaval 155 (mais 99), Óbidos 128 (mais 49), Arruda dos Vinhos 115 (mais 52) e Sobral de Monte Agraço 88 (mais 9).

Não pertencendo à região Oeste, mas por ser um concelho que faz fronteira com o de Caldas da Rainha, eis os dados referentes a Rio Maior: 59 (manteve) óbitos e 162 (mais 90) casos ativos. No total já houve 3348 mais 128) infetados e 3127 (mais 38) recuperaram. Havia 84 (mais 9) pessoas em vigilância ativa.

A 2 de janeiro a taxa de incidência a 14 dias por 100 mil habitantes subiu de 635 para 1412 nas Caldas da Rainha, acima do limite admissível (mais de 240 casos).

Todos os concelhos do Oeste estavam em risco extremamente elevado: Alcobaça, com 1976 (mais 899), Nazaré, com 1970 (mais 1093), Bombarral 1490 (mais 646), Torres Vedras, com 1454 (mais 632), Alenquer, com 1422 (mais 574), Arruda dos Vinhos, com 1293 (mais 805), Lourinhã 1257 (mais 535), Óbidos 1106 (mais 357), Peniche, com 1075 (mais 517), Sobral de Monte Agraço, com 1025 (mais 416) e Cadaval, com 990 (mais 662).

Rio Maior estava em risco muito elevado, com 670 (mais 305).

Total de casos confirmados: Torres Vedras – 10317 (mais 1256); Alenquer – 6486 (mais 748); Alcobaça – 5481 (mais 360); Peniche – 3295 (mais 271); Lourinhã – 2494 (mais 89); Nazaré – 1883 (mais 274); Arruda dos Vinhos – 1767 (mais 209); Sobral de Monte Agraço – 1384 (mais 46); Bombarral – 1157 (mais 168); Óbidos – 1098 (mais 114); Cadaval – 1069 (mais 124); Caldas da Rainha não divulgou.

Total de casos recuperados: Torres Vedras – 8630 (mais 402); Peniche – 2880 (mais 87); Lourinhã – 2220 (mais 122); Arruda dos Vinhos – 1590 (mais 156); Nazaré – 1537 (mais 98); Sobral de Monte Agraço – 1272 (mais 25); Óbidos – 921 (mais 65); Bombarral – 919 (mais 66); Cadaval – 892 (mais 25); Caldas da Rainha, Alcobaça e Alenquer não divulgaram.

Ao nível das freguesias, no concelho de Peniche existiam 193 casos (mais 117) na cidade, 119 (mais 57) em Atouguia da Baleia, 40 (mais 20) em Ferrel e 7 em Serra D’El-Rei (menos 1). Em quarentena/sob vigilância estavam 896 (mais 170) pessoas.

A distribuição de casos ativos pelas freguesias da Nazaré registava 245 na vila (mais 141), 59 (mais 25) em Valado dos Frades e 15 (mais 10) em Famalicão.

Em Alcobaça, os casos ativos estão distribuídos por freguesia da seguinte forma (apenas foram reveladas as freguesias com mais de 3 casos): Aljubarrota – 113 (mais 14), U. F. de Alcobaça e Vestiaria – 89 (mais 22), Benedita – 82 (mais 22), U. F. de Pataias e Martingança – 69 (mais 10), Évora de Alcobaça – 62 (mais 21), Turquel 59 (mais 3), Cela – 40 (mais 10), São Martinho do Porto – 28 (mais 8), Bárrio – 25 (mais 10), Maiorga – 23 (mais 9), Vimeiro – 19 (mais 10), U. F. de Coz, Alpedriz e Montes – 14 (mais 1) e Alfeizerão – 10 (menos 3).

Em Torres Vedras existiam 1765 (mais 431) contactos sob vigilância ativa das autoridades de saúde.

Na Lourinhã havia 156 casos (menos 45) sob vigilância passiva e 829 (mais 218) em isolamento.

Em Sobral de Monte Agraço estavam 129 pessoas (menos 23) em vigilância ativa (confinamento obrigatório determinado pela autoridade de saúde), 90 (mais 18) em vigilância sobreativa (efetuada pelos médicos de medicina geral e familiar), 62 (mais 2) pessoas em vigilância passiva e 219 (menos 5) pessoas em isolamento.

Casos em agrupamento de escolas

O Agrupamento de Escolas Raul Proença, nas Caldas da Rainha, divulgou no dia 30 de dezembro que estavam infetados um docente da Escola Secundária Raul Proença e outro da Escola Básica Integrada de Santo Onofre. Existiam ttambém dois casos positivos em pessoal não docente no Jardim de Infância do Centro Escolar de Santo Onofre.

De 17 de setembro até agora recuperaram 69 alunos, 9 professores e 3 elementos do pessoal não docente pertencentes ao agrupamento.

Período de isolamento encurtado

A Direção-Geral da Saúde (DGS) decidiu encurtar de dez para sete dias o período de isolamento das pessoas infetadas com covid-19 assintomáticas e dos contactos de risco.

A redução do período de isolamento para sete dias dos infetados com SARS-CoV-2 assintomáticos e dos contactos de risco permitirá “o equilíbrio” entre o confinamento seguro e o retorno mais precoce à vida normal, considerou a diretora-geral da saúde.

Em declarações à agência Lusa, Graça Freitas explicou que a decisão de reduzir de dez para sete dias o período de isolamento nestas duas situações foi tomada por um grupo de especialistas tendo em conta a variante Ómicron, que tem caraterísticas diferentes das outras variantes, sobretudo, disse, “se a compararmos com a que estava dominante até há pouco tempo que era a Delta”.

Professores com terceira dose

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde garantiu que os professores serão vacinados até ao final desta semana, em regime de Casa Aberta. A inoculação com a terceira dose será concretizada antes do reinício das aulas.

António Lacerda Sales explicou, em declarações à CNN Portugal, que os docentes vão poder ser vacinados nos mesmos dias previstos para a administração das vacinas nas crianças: entre a próxima quinta-feira e domingo, sempre no período da tarde.

“Esse processo irá ser feito em Casa Aberta, por senhas digitais, mediante um documento de confirmação da profissão de cada um”, refere o governante, assinalando que o processo decorrerá durante o período da tarde, nos dias 6, 7, 8 e 9 de janeiro, e aplicar-se-á a professores de todos os graus de ensino sobreponíveis aos que foram vacinados na primeira fase, incluindo responsáveis de respostas sociais como creches e ATL.

Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, diz que só assim é possível reabrir as escolas em segurança, após as férias natalícias.

Últimas Notícias

Funcionária acusada de desviar dinheiro de taxas moderadoras

O Ministério Público deduziu acusação contra uma mulher que exerceu funções no serviço de atendimento complementar da Nazaré, pertencente ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Norte, e que nesse âmbito está indiciada da prática de crimes de peculato e de recebimento indevido de vantagem.

Radiocomunicações de barcos fiscalizadas

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) levou a cabo no último trimestre de 2021 um conjunto de ações de fiscalização com a Polícia Marítima, numa zona compreendida entre os portos de Caminha e Peniche.

Uma semana com mais 5 mortes e mais 1172 casos ativos no Oeste

Os dados divulgados até à noite de 10 de fevereiro davam conta que no total, desde o início da pandemia, foram registados 831 óbitos (mais 5 em relação à semana passada) na região Oeste associados à Covid-19. O concelho de Torres Vedras era onde se verificava o maior número de falecimentos, que ascendem a 197 […]