emissão em direto

Município das Caldas acolhe 40 imigrantes timorenses que foram dispensados da apanha da fruta

Quarenta trabalhadores agrícolas de Timor-Leste estão alojados temporariamente em duas Zonas de Concentração e Apoio à População (ZCAP) das Caldas da Rainha, instalações geridas pelo Serviço Municipal de Proteção Civil, por terem sido dispensados do trabalho de apanha de fruta.

Quarenta trabalhadores agrícolas de Timor-Leste estão alojados temporariamente em duas Zonas de Concentração e Apoio à População (ZCAP) das Caldas da Rainha, instalações geridas pelo Serviço Municipal de Proteção Civil, por terem sido dispensados do trabalho de apanha de fruta.

Em declarações ao JORNAL DAS CALDAS, o coordenador municipal de Proteção Civil, Gui Caldas, explicou que a Câmara das Caldas foi contactada, na passada sexta-feira, pela ACT – Autoridade para as Condições do Trabalho, para acolher os imigrantes e dar-lhes apoio humanitário.

Primeiro eram 23 timorenses que estavam a trabalhar na colheita da fruta na Fanadia, nas Caldas, que foram despedidos do trabalho, e depois chegaram mais 17 a pedir auxílio. A Proteção Civil ainda não tem conhecimento de onde os últimos timorenses estavam a laborar. São 38 homens e duas mulheres, e alguns deles têm menos de 18 anos.

Os timorenses estão há cerca de três meses nas Caldas e na passada semana “foram dispensados do trabalho agrícola pelo proprietário”. Sem trabalho e alojamento pediram ajuda à ACT.

Segundo Gui Caldas, é o município caldense que lhes está a dar abrigo nas duas zonas de ZCAP e a fornecer o almoço e o jantar. “Demos camas, roupa lavada e todo o apoio necessário até que seja encontrada uma solução para estes imigrantes”, contou Gui Caldas, revelando que as zonas de abrigo estão dotadas de internet, micro-ondas, televisão e frigorífico”. 

Para conseguir acolher 40 timorenses, o coordenador municipal de Proteção Civil contou com a ajuda dos Bombeiros das Caldas e Óbidos, que cederam louças e talheres, e a Escola de Sargentos do Exército emprestou mais camas. “Estas estruturas de resposta em situações de emergência estão desenhadas para duas a três famílias a serem deslocadas e esta situação foi extrapolada”, reportou o responsável.

Gui Caldas referiu que foram contactadas várias entidades que devem estar envolvidas nestas situações e foi promovida no dia 12 de setembro uma reunião com o Centro Distrital de Segurança Social de Leiria, Delegação de Saúde das Caldas da Rainha, Centro de Emprego de Oeste Norte, ACT, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e Alto Comissariado para as Migrações.

A GNR também foi contactada no sentido de proceder à segurança das instalações de abrigo porque, segundo este responsável, “temos uma comunidade inserida dentro de outra comunidade em meios pequenos”. 

“Reunimos para definir o quadro das competências legais destas instituições no sentido de ver qual o caminho a dar e neste momento todas as instituições estão a atuar dentro das suas competências para resolver o problema”, relatou o coordenador.

O JORNAL DAS CALDAS deslocou-se na passada terça-feira a um dos ZCAP e verificou que técnicas destas instituições estavam em visita e de forma individualizada a falar com cada timorense para verificar a sua legalidade, situação de saúde e tentar perceber como chegaram a Portugal e há quanto tempo. O objetivo é também tentar arranjar possíveis soluções de emprego.

O coordenador municipal de Proteção Civil disse que não tem conhecimento onde está a entidade patronal da Fanadia que dispensou os trabalhadores, revelando que este assunto está a ser tratado pela ACT. No entanto, apontou que é preciso encontrar uma solução o mais breve possível porque é o município das Caldas que está a suportar as despesas.

Últimas Notícias

Unidades hoteleiras nomeadas para os prémios Publituris

O The Literary Man Óbidos Hotel (categoria melhor hotel de 4 estrelas), o Rio do Prado (categoria melhor hotel de 3 estrelas) e o Royal Óbidos Spa & Golf Resort (categoria melhor campo de golfe) estão nomeados para os prémios Publituris Portugal Travel Awards – 2022, a maior distinção turística a nível nacional, cujos vencedores serão divulgados no dia 18 de outubro.

Novo presidente do Politécnico quer afirmação como Universidade

“Após 40 anos de existência do Instituto Politécnico de Leiria, defendo que reunimos hoje as condições para nos afirmarmos como Universidade, que para além do ensino politécnico, ministre também o ensino universitário, podendo outorgar todos os graus académicos previstos na lei”, afirmou Carlos Rabadão, após ser empossado presidente do Politécnico de Leiria no dia 22 de setembro.

Festival de Insufláveis assinala regresso às aulas

De forma a assinalar o início de um novo ano letivo, o Município de Óbidos, com a colaboração da FADL – Federação das Associações Juvenis do Distrito de Leiria e da Associação Óbidos Dance, pretende proporcionar às crianças um dia diferente, cheio de atividade física e diversão.

Festival Eutopia no golfe do Bom Sucesso Resort

O Bom Sucesso Resort, junto à Lagoa de Óbidos, vai receber a primeira edição do festival Eutopia, um evento que pretende unir a arte, a arquitetura e o golfe. A iniciativa dedicada à cultura contemporânea vai decorrer nos dias 1 e 2 de outubro e destaca-se, entre outros aspetos, pelo local definido para a sua […]