emissão em direto

próximo programa

Ver programação completa

Peça que reinterpreta Bordallo avaliada em 4500 euros

A Bordallo Pinheiro, fábrica de faianças das Caldas da Rainha, acaba de lançar a peça Dora, da coleção WWB - WorldWide Bordallianos, na sequência das coleções “7 Bordallianos de Portugal” e “20 BB - Bordallianos do Brasil”.

É precisamente do outro lado do Atlântico que surge Dora by Estudio Campana, uma escultura do designer Humberto Campana, inspirada numa notícia de 2019 sobre um urso polar encontrado a revirar lixo na Ucrânia.

Este retrato cruel das consequências da crise ambiental tem como base a intervenção artística que o designer realizou sobre o conjunto escultórico o “Lobo e o Grou”, de Raphael Bordallo Pinheiro, que numa situação semelhante à da notícia, se alimenta de restos inapropriados, como escova de dentes, embalagens de medicamentos e correntes.

“A mensagem desta peça é uma chamada de atenção para o desrespeito com a vida animal e a arrogância do mundo civilizado, que fecha os olhos ao impacto do seu comportamento irresponsável, ignorando que essa cadeia de destruição é circular e, inevitavelmente, vai afetar todo o planeta”, afirma Humberto Campana, que deu a esta escultura muito pessoal o nome do seu cão.

No valor de 4500 euros, é uma peça de edição numerada e limitada a 135 exemplares.

A coleção WWB – WorldWide Bordallianos é um projeto no qual nomes nacionais e internacionais ligados às áreas criativas das artes plásticas, do design e da moda são convidados da Bordallo Pinheiro a reinterpretarem “Bordallo”, à luz da sua própria arte e do seu próprio processo criativo. Às peças Figo, de Paula Rego; Banana Prata da Madeira, de Nini Andrade Silva, e a Quimera, de Alexandre Farto aka Vhils, junta-se, agora, Dora by Estudio Campana.

Últimas Notícias

Equipa do Acrotramp vence Scalabis Cup

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de julho, a Scalabis Cup, competição Internacional de ginástica, no Pavilhão Desportivo Municipal de Santarém, reunindo cerca de 500 ginastas em representação de vários países. O Acrotramp Clube de Caldas esteve representado nesta competição com seis ginastas seniores de 1ª divisão e elite (três em duplo minitrampolim e três em tumbling).

Caldas da Rainha esteve em alerta mas DGS corrigiu números

A Direção-Geral da Saúde procedeu na passada segunda-feira a uma correção da incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes nas Caldas da Rainha, para o período de 24 de junho a 7 de julho, o que retirou o concelho do estado de alerta em que havia sido colocado indevidamente por resolução do Conselho de Ministros na quinta-feira anterior.