emissão em direto

Torres Vedras contra novo hospital nas Caldas

A Assembleia Municipal de Torres Vedras aprovou por unanimidade, no último dia de novembro, uma moção de repúdio à posição do presidente da câmara das Caldas da Rainha ao defender a construção do novo hospital da região no seu concelho.

A Assembleia Municipal de Torres Vedras aprovou por unanimidade, no último dia de novembro, uma moção de repúdio à posição do presidente da câmara das Caldas da Rainha ao defender a construção do novo hospital da região no seu concelho.

Os deputados municipais de Torres Vedras criticaram “a iniciativa individual do presidente da Câmara das Caldas da Rainha de pressionar a ministra da Saúde, utilizando argumentos subjetivos que não colhem qualquer tipo de veracidade e muito menos justificados pela realidade”, lê-se na moção.

A Assembleia Municipal “reconheceu a importância do estudo que está a ser desenvolvido” e frisou que vai “respeitar as suas conclusões” quanto ao perfil assistencial e a localização “num ponto central”, tendo em conta a população servida da nova unidade hospitalar, e “aceitar os resultados do estudo”.

Segundo a agência Lusa, a Assembleia Municipal defendeu que “os argumentos aduzidos pelo presidente da Câmara das Caldas da Rainha revelam uma completa e total falta de conhecimento sobre a realidade demográfica, assistencial e territorial do Oeste e em particular sobre o concelho de Torres Vedras”.

Os deputados torrienses teceram críticas à “agenda política pessoal” do autarca caldense, Vitor Marques, “ao arrepio das posições e iniciativas assumidas da Comunidade Intermunicipal do Oeste”, considerando que “os oestinos e em particular a população de Torres Vedras não se reveem nem podem aceitar que, mais uma vez, alguns, por interesses particulares, coloquem em causa o interesse coletivo”.

A 11 de novembro, uma comitiva de autarcas de Caldas da Rainha, liderada por Vitor Marques, reuniu-se com a ministra da saúde, Marte Temido.

“Sobre a localização do novo hospital para a região Oeste, foi sublinhado pelos autarcas que Caldas detém todas as condições para acolher esta infraestrutura, pela centralidade e pelas condições que a cidade tem para receber e fixar os profissionais de saúde (médicos e enfermeiros) que venham a ser contratados”, referiu a Câmara das Caldas da Rainha na ocasião.

“Sendo Caldas o polo que, por razões geográficas, mais necessita de uma urgência médico-cirúrgica corretamente dimensionada, a melhor solução para os cuidados hospitalares seria a conjugação de um único hospital (nas Caldas da Rainha), complementado com clínicas de ambulatório noutros locais, por exemplo, Nazaré, Peniche e Torres Vedras”, foi defendido pela autarquia caldense.

Últimas Notícias

Casal cultivava canábis em casa

Um homem de 48 anos e a sua companheira, de 40 anos, foram constituídos arguidos, após o desmantelamento de uma estufa de canábis no concelho do Bombarral.

Banhista inglês socorrido

Um homem de 46 anos, de nacionalidade britânica, que alegadamente sofreu um trauma cervical depois de ter mergulhado em Point Fabril, uma praia não vigiada, em Ferrel, no concelho de Peniche, no passado sábado, foi socorrido por elementos do Comando-local da Polícia Marítima de Peniche, do Projeto “SeaWatch”, bem como dos Bombeiros Voluntários de Peniche.

Nadadores encontram crianças perdidas

Os nadadores salvadores da Nazaré ajudaram neste domingo em quatro situações de crianças perdidas na praia. Todas elas foram encontradas e entregues aos pais, graças ao sistema de comunicação entre os postos de praia.

Ciclismo em A-dos-Francos

No dia 21 de agosto, a segunda etapa da 14ª Volta a Portugal de Cadetes em ciclismo vai passar em A-dos-Francos, junto ao monumento de homenagem a João Almeida, cerca das 11h30, depois do prólogo em Alpiarça e da primeira etapa entre Almeirim e Benavente.