emissão em direto

“Antologia a Uma Voz” apresentado na Biblioteca Municipal

No passado dia 3, a Biblioteca Municipal do Cadaval acolheu a apresentação do livro “Antologia a Uma Voz”, de Helena Soares Silva, residente nos Casais do Peral e nascida em 1962 na cidade de Díli (Timor-Leste), dois locais que servem de fonte de inspiração à autora.

No passado dia 3, a Biblioteca Municipal do Cadaval acolheu a apresentação do livro “Antologia a Uma Voz”, de Helena Soares Silva, residente nos Casais do Peral e nascida em 1962 na cidade de Díli (Timor-Leste), dois locais que servem de fonte de inspiração à autora.

Depois de obras como “Do Outro Lado”, “Tobias e as Águas Claras”, “Noites Brancas” ou “Trilhos Incertos”, é agora público o lançamento do primeiro volume de “Antologia a Uma Voz”, que é uma recolha de vários estilos da autora: Poesia, prosa poética, contos e pequenos ensaios.

A sessão consistiu numa breve descrição da obra por parte da autora, na leitura de alguns poemas publicados neste primeiro volume e pela exibição de dois vídeos, o primeiro sobre a vida e costumes timorenses e o último de âmbito musical, ambos relacionados com temas omnipresentes no subconsciente de Helena Soares Silva e que potenciam a sua criatividade.

Esteve presente a adida para a Educação na Embaixada de Timor-Leste em Portugal, Mafalda Lopes da Silva. O evento também contou com a presença de Ricardo Pinteus e Dinis Duarte, vice-presidente e vereador da Câmara Municipal do Cadaval, respetivamente.

Últimas Notícias

EB de St.º Onofre convida população a participar numa Flash Mob

No âmbito das comemorações dos 30 anos da EB de St.º Onofre do Agrupamento de Escolas Raul Proença, vai ser realizada uma iniciativa de mobilização pela turma H do 5.º ano, no âmbito de um projeto interdisciplinar envolvendo as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento, Inglês, Educação Musical e Educação Física.

Bombeiros não querem ser associados a elemento participante em “reality show”

Os Bombeiros Voluntários do Bombarral emitiram um comunicado, assinado pelo comandante, Pedro Lourenço, e pelo presidente da associação humanitária, Vítor Garcia, em que repudiam ser associados a atitudes por parte de um dos seus elementos, Tiago Rodrigues, que esteve a participar no programa “Era uma vez na Quinta”, transmitido na SIC.