emissão em direto

CDU confiante na eleição de um deputado por Leiria

O Café Central lotou por completo na passada sexta-feira para a apresentação do compromisso eleitoral e da lista de candidatos da CDU pelo círculo eleitoral de Leiria à Assembleia da República nas eleições legislativas do dia 10 de março.

Coube ao caldense Henrique Fialho, que faz parte da lista, iniciar a sessão e fazer a apresentação dos candidatos. Destacou a estreia de João Paulo Delgado, pescador e vereador na Câmara da Nazaré, que encabeça a lista da CDU (coligação PCP/PEV) no distrito de Leiria. “Muito me orgulha fazer parte de uma lista em que o número um é um pescador, só na CDU isto é possível”, salientou Henrique Fialho, manifestando que “nunca os valores do 25 de Abril estiveram sob ameaça como neste momento, o que nos obriga a um adicional combate”.

Outra estreia é o jovem estudante natural das Caldas da Rainha, Duarte Raposo, que mostrou “garra política”, revelando que tem “andado pela cidade das Caldas e distrito, conversado com as pessoas, e as sondagens que têm sido divulgadas pelas televisões que mostram que o PS lidera as intenções de voto dos portugueses não correspondem à realidade, nomeadamente por parte dos jovens, que estão desiludidos devido aos salários e habitação, apontados como razões para emigrar”.

Antes do discurso de João Paulo Delgado, que apresentou as prioridades para o distrito, decorreu um momento cultural com José Carlos Faria, que recordou a importância do mítico Café Central, que foi frequentado pelo cantor Zeca Afonso.

José Carlos Faria declamou poemas e no fim todos cantaram a canção “Venham mais cinco”, de José Afonso.

O 1º candidato pelo círculo de Leiria da CDU destacou as prioridades para o distrito e apelou ao voto, salientando que “apesar de não ter deputados eleitos pelo distrito de Leiria, a CDU foi a força política que mais propostas apresentou sobre o distrito no Parlamento, que colocou os deputados do PS, PSD e Chega que estão lá a fazer muito pouco ou nada admirados”. “Se fazemos este trabalho sem deputado eleito imaginem o que faremos com elementos eleitos”, afirmou, lembrando que o que se vai decidir a 10 de março é a eleição de 230 deputados, dos quais 10 são eleitos no distrito de leiria.

O número um pelo distrito da CDU, de 46 anos, destacou “as questões centrais que são estruturais ao desenvolvimento do país e com impacto no nosso distrito, como a necessidade de investir na ferrovia”. “A linha do Oeste deve de ser modernizada e eletrificada integralmente”, apontou, acrescentando que se coloca também a questão da “alta velocidade, que apoiamos por ser mais uma resposta no plano da mobilidade que vai atravessar o nosso distrito e defendemos a criação de uma estação na Barosa, em Leiria, que dê resposta às necessidades da população”.

No mesmo dia, antes da sessão, alguns dos candidatos da lista por Leiria visitaram a Câmara das Caldas e a Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste. João Paulo Delgado realçou o contacto com os trabalhadores que sentem a “instabilidade no plano nacional e internacional”. O líder da lista diz que votar na CDU “forçará os deputados na Assembleia da República a cumprir promessas e influenciar o rumo do país”.

O candidato afirmou que o aumento dos salários é determinante para o “futuro do país e do distrito”. “Coloca-se como prioridade o aumento do salário mínimo nacional, para já, a seguir às eleições, para mil euros e o aumento em 15% para todos os outros salários acima, com um mínimo de aumento de 150 euros. Para todas as pensões um aumento de 7,5%, com um aumento mínimo de 70 euros”, referiu.

Defende ainda a redução do horário de trabalho para as 35 horas e a reforma com 40 anos de descontos para toda a população.

Quanto ao novo Hospital do Oeste lembrou a luta dos caldenses em manter o hospital nas Caldas, afirmando que a “grande questão que nós consideramos é que de facto seja construído e colocado ao serviço das nossas populações”. “Mas isso não deve inviabilizar que todos os hospitais existentes percam valências e os investimentos devem ser reforçados”, adiantou.

João Paulo Delgado disse que destinam 1% do Orçamento de Estado para a cultura para garantir a “valorização dos profissionais, a estabilidade das criações artísticas, os apoios à fruição cultural”.

Realçou o peso da “cerâmica nas Caldas da Rainha”. “Hoje na conversa com o presidente da Câmara das Caldas discutimos a luta que será nossa, mas tem de ser da autarquia local e da população, que é elevar à condição nacional o Museu da Cerâmica, por tudo aquilo que significa para o concelho”, salientou o candidato.

Falou de outro problema “gritante”, que é a “habitação”. “Temos como propostas os bancos a pagarem o que são os aumentos de juros do crédito à habitação, a regulação das rendas como as de longa duração a 10 anos, para não haver a falta de perspetiva de futuro para quem arrenda uma casa”, relatou.

“Direcionar 1% do PIB para habitação pública com o objetivo de criar 50 mil novas casas para as famílias e travar este cenário de abuso na especulação”, são, segundo o candidato, outros objetivos da CDU.

O líder da lista referiu o alargamento da oferta das creches gratuitas, uma das “nossas bandeiras em que há outros partidos a pegarem nelas e fazerem suas”.

“Reativar o setor das pescas”

O pescador falou ainda do setor das pescas, fazendo notar que “o distrito tem dois portos de pesca, o de Peniche e o da Nazaré, que têm um grande peso nacional. Peniche é o primeiro no ranking nacional onde mais valor é gerado na primeira venda em lote e temos em oitavo lugar o porto da Nazaré”. Para o candidato, “desperdiçar este potencial é cometer um erro estratégico gritante”.

Recordou que “em 1986 produzíamos cerca de 7% das nossas necessidades de abastecimento alimentar, hoje produzimos 30%”. “Nas pescas, no ano de 2022 (ainda não temos análise de 2023), temos 1300 milhões de euros de défice da balança comercial. As importações são absurdas quando desperdiçamos recursos”, expressou. 

João Paulo Delgado revelou que é preciso “reativar o setor das pescas e agricultura com a regulação de preços dos produtos e apoios direcionados às micros, pequenas e médias empresas, como redução dos combustíveis, eletricidade, seguros, créditos e comunicações”.

O 1º candidato pelo círculo de Leiria da CDU defendeu ainda a proteção da reserva da Berlenga, a classificação da Lagoa de Óbidos, a preservação do Penedo Furado, da margem norte da Lagoa e a classificação como interesse nacional do promontório do Sítio da Nazaré.

“O interior do distrito tem perdido população e não podemos ter o desenvolvimento só da faixa litoral, temos que fortalecer o interior com serviços públicos de qualidade e de cultura para cativar as pessoas”, acrescentou.

O comunista destacou a ação determinante da CDU para que a Fortaleza de Peniche “não se transformasse num hotel de 5 estrelas”, salientando a constituição e financiamento do Museu Nacional Resistência e Liberdade no Forte de Peniche, que será inaugurado no dia 27 de abril.

No final decorreu um debate com várias questões. Presente esteve também Luís Caixeiro, membro do Comité Central do PCP, que respondeu a algumas das perguntas do público presente.

cdu 2
Momento cultural com José Carlos Faria no Café Central
 

Últimas Notícias

EB de St.º Onofre convida população a participar numa Flash Mob

No âmbito das comemorações dos 30 anos da EB de St.º Onofre do Agrupamento de Escolas Raul Proença, vai ser realizada uma iniciativa de mobilização pela turma H do 5.º ano, no âmbito de um projeto interdisciplinar envolvendo as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento, Inglês, Educação Musical e Educação Física.

Bombeiros não querem ser associados a elemento participante em “reality show”

Os Bombeiros Voluntários do Bombarral emitiram um comunicado, assinado pelo comandante, Pedro Lourenço, e pelo presidente da associação humanitária, Vítor Garcia, em que repudiam ser associados a atitudes por parte de um dos seus elementos, Tiago Rodrigues, que esteve a participar no programa “Era uma vez na Quinta”, transmitido na SIC.