emissão em direto

Enterro do Entrudo terminou em frente à obra da nova sede da associação do Monte Olivett

Na noite da quarta-feira de cinzas, os foliões reuniram-se para o Enterro do Entrudo, uma prática tradicional que continua a encerrar o programa do carnaval das Caldas da Rainha. A iniciativa, organizada pela associação do Monte Olivett, foi este ano a “mais participada”, com centenas de pessoas que seguiram o cortejo fúnebre pelas ruas da cidade.

O percurso terminou junto à obra da futura sede da Associação Cultural Desportiva e Recreativa de Santo Onofre – Monte Olivett, local onde o boneco foi cremado. O objetivo foi mostrar como está a “decorrer a construção do novo edifício. que vai iniciar mais um passo na obra”, disse João Pina, presidente da assembleia da coletividade.

Fez-se então o funeral ao falecido “Entrudo”, com as populações reunidas em cortejo fúnebre, em redor do finado, mas também das suas viúvas inconsoláveis.

Foi com gritos de dor de viúvas enlutadas e muitas risadas à mistura que decorreu o cortejo fúnebre.

Ao longo do percurso a comitiva foi liderada pelo “padre” e pelos “coveiros” que acompanhavam a carreta que transportou o morto, que foi sendo acarinhado pelas viúvas de várias idades e de ambos os géneros, vestidas de preto.

O som dos bombos atraiu várias pessoas às janelas ao longo do percurso.

No final retirou-se a cabeça do boneco (são guardados de ano para ano) e o resto em vez de enterrado foi cremado, com a multidão à volta a aproveitar para uma última despedida do carnaval durante um ano.

Mas antes da cremação o padre fez a leitura de alguns versos escritos pelo ator e diretor técnico do Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha, que arrancaram sorrisos a quem assistiu ao funeral: “Vais a enterrar é verdade, mas com muita animação para ti toda a piedade, benzida com este garrafão. Este cortejo grandioso é feito nesta charrete, para o fininho charmoso, viajar desde o Monte Olivett. Serás bem queimado, sem apelo nem agravo, vais ser cremado e todos gritarão: Bravo! Choremos alto o nosso irmão, não o deixamos abandonado, é hora de fechar o caixão deste folião animado. Este enterro, quase terminado, percorreu as ruas das Caldas, assim passámos um bom bocado, está na hora de ir mudar as fraldas. Ao falecido desejamos, uma passagem bem quentinha, porque nós também vamos aquecer a gargantinha. Viva o Morto! Viva o Entrudo Chocalheiro!”.

João Pina destacou a grande afluência, revelando que foi o Enterro do Entrudo com mais foliões, apesar de ser o dia dos namorados.  

Aos foliões disse que a nova sede contemplará um pavilhão para a realização de vários eventos e no primeiro andar pretende-se instalar um centro de convívio, onde haverá ainda uma grande varanda. O objetivo é ter também um local onde as pessoas possam jogar às cartas, conviver e passar um bom bocado. “Vai ser tudo implementado aqui e fica mais perto da cidade, o que irá certamente atrair mais pessoas aos nossos eventos”, salientou o responsável. 

Presente esteve o presidente da Câmara das Caldas, Vitor Marques, que recebeu da mão dos reis a chave do carnaval com que encerrou a folia. O autarca deu os parabéns à coletividade, salientando “o espírito associativo forte que existe nas Caldas”.

entrudo 3
O boneco foi cremado
entrudo 2
A viúva inconsolável

Últimas Notícias

EB de St.º Onofre convida população a participar numa Flash Mob

No âmbito das comemorações dos 30 anos da EB de St.º Onofre do Agrupamento de Escolas Raul Proença, vai ser realizada uma iniciativa de mobilização pela turma H do 5.º ano, no âmbito de um projeto interdisciplinar envolvendo as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento, Inglês, Educação Musical e Educação Física.

Bombeiros não querem ser associados a elemento participante em “reality show”

Os Bombeiros Voluntários do Bombarral emitiram um comunicado, assinado pelo comandante, Pedro Lourenço, e pelo presidente da associação humanitária, Vítor Garcia, em que repudiam ser associados a atitudes por parte de um dos seus elementos, Tiago Rodrigues, que esteve a participar no programa “Era uma vez na Quinta”, transmitido na SIC.