emissão em direto

Geoparque Oeste integra rede mundial da UNESCO

Desde 27 de março que o território do Geoparque Oeste, que integra os municípios de Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Peniche e Torres Vedras, passa a ser reconhecido como Geoparque Mundial da UNESCO. Esta chancela é concedida pela Rede Global de Geoparques e validada pelo Conselho Executivo da UNESCO.

Desde 27 de março que o território do Geoparque Oeste, que integra os municípios de Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Peniche e Torres Vedras, passa a ser reconhecido como Geoparque Mundial da UNESCO. Esta chancela é concedida pela Rede Global de Geoparques e validada pelo Conselho Executivo da UNESCO.

Passa a ser o 6º Geoparque Mundial da UNESCO em Portugal e um dos mais de 200 territórios com esta chancela em todo o mundo.

Para João Serra, na presidência da direção da AGEO – Associação Geoparque Oeste, “este é um momento histórico para a região Oeste, mas sobretudo para estes seis municípios que veem agora todo o seu território e produtos reconhecidos pela UNESCO”. “Será certamente a primeira pedra de um legado para as futuras gerações, pois passarão a olhar para o seu património natural e local como algo de excecional e único”, acrescentou.

O coordenador executivo do Geoparque Oeste, Miguel Reis Silva, afirma que “este reconhecimento é fruto do trabalho, da vontade, da visão e ambição dos municípios que integram o Geoparque Oeste, pois sempre acreditaram que esta é a estratégia de desenvolvimento regional que devem preconizar, alicerçada na geologia, na biodiversidade, no respeito e promoção das tradições”.

Com a chancela de Geoparque Mundial da UNESCO, o território destes seis municípios passa a ter três chancelas UNESCO, sendo as outras duas as Berlengas – Reserva da Biosfera da UNESCO e Caldas da Rainha – Cidade Criativa UNESCO do Artesanato e Artes Populares.

Últimas Notícias

Bombeiros não querem ser associados a elemento participante em “reality show”

Os Bombeiros Voluntários do Bombarral emitiram um comunicado, assinado pelo comandante, Pedro Lourenço, e pelo presidente da associação humanitária, Vítor Garcia, em que repudiam ser associados a atitudes por parte de um dos seus elementos, Tiago Rodrigues, que esteve a participar no programa “Era uma vez na Quinta”, transmitido na SIC.