emissão em direto

Linha do Oeste fecha 4 meses a sul de Torres Vedras

A linha ferroviária do Oeste vai fechar a 9 de abril para obras durante quatro meses, entre Sintra e Torres Vedras, revelou Infraestruturas de Portugal (IP).

A linha ferroviária do Oeste vai fechar a 9 de abril para obras durante quatro meses, entre Sintra e Torres Vedras, revelou Infraestruturas de Portugal (IP).

“Por forma a garantir as melhores condições de execução da obra, mitigando os riscos para a segurança dos trabalhadores e da circulação, torna-se imprescindível proceder ao corte integral da circulação”, explicou a empresa à agência Lusa.

Em causa estão as obras de rebaixamento da via para a eletrificação dos 328 metros da secção de linha que contém o túnel da Sapataria, no concelho de Sobral de Monte Agraço, as quais se “revestem de elevada complexidade”.

Durante os quatro meses de interrupção da circulação, a CP assegurará o transbordo de passageiros no troço com recurso a autocarros e manterá a oferta de comboios.

A IP apontou o segundo semestre deste ano como o novo prazo para a conclusão das duas empreitadas em curso, Meleças (Sintra)/Torres Vedras e Torres Vedras/Caldas da Rainha, depois dos atrasos verificados.

Em comunicado, a Direção da Organização Regional de Leiria do Partido Comunista Português, afirma que “estamos em março e as obras dificilmente estarão concluídas na Linha do Oeste antes do fim do ano, se, entretanto, não existir nova derrapagem dos prazos, cerca de quatro anos e meio de atraso face ao previsto no documento de planeamento de 2016”.

As obras estão a decorrer com a duplicação de parte da via férrea e aumento da velocidade máxima de circulação, até 140 quilómetros/hora, o que irá permitir uma redução nos tempos de trajeto. Está prevista a construção e remodelação de várias estações ferroviárias e de passagens desniveladas, assim como a supressão de passagens de nível.

A empreitada decorre ainda com a instalação do sistema de instalações fixas de tração eléctrica para a eletrificação da linha, a instalação de torres para o sistema de comunicações móveis e do sistema de informação aos passageiros.

O projeto de modernização da Linha do Oeste (Sintra/Figueira da Foz) está dividido em duas empreitadas, sendo a primeira a de eletrificação e modernização do troço entre Mira Sintra-Meleças e Torres Vedras, num investimento de 61,7 milhões de euros. A segunda consiste na modernização e eletrificação do troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, orçada em 40 milhões de euros. Contudo, o investimento global é de 160 milhões de euros, incluindo expropriações, de acordo com a empresa.

Em fevereiro, a IP lançou um concurso de 7,5 milhões de euros para o estudo prévio e projeto do prolongamento das obras entre as estações das Caldas da Rainha e do Louriçal (Pombal).

As principais intervenções desta terceira empreitada consistem na modernização e eletrificação da via atual, instalação da sinalização eletrónica, supressão das passagens de nível existentes, assim como aumento do comprimento útil das linhas das estações e melhoria das instalações para o serviço de passageiros e respetivos acessos em estações e apeadeiros.

Alerta para ruídos e poeiras nas Caldas

Entretanto, a IP emitiu um aviso em que dá conta que até 30 de junho, entre as 08h00 e as 21h00, de segunda a sexta-feira, irão decorrer trabalhos no âmbito do troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha que “poderão provocar algum incómodo aos residentes” na área envolvente à estação das Caldas da Rainha (Rua da Alegria, Rua da Estação, Avenida Primeiro de Maio e Rua 15 de Agosto.

“Foram feitos todos os esforços para minimizar estes incómodos, contudo, dada a natureza dos trabalhos, é inevitável a ocorrência de ruído. Os trabalhadores receberam formação e foram sensibilizados para reduzirem ao mínimo indispensável o ruído provocado. Agradecemos à comunidade residente a paciência e compreensão”, manifestou a IP.

Os trabalhos incluem demolições, construção de cais, execução de caminho de cabos ao longo da linha, montagem e selagem de postes em betão.

Para além do ruído, outros incómodos serão o levantamento de poeiras e o arrastamento de terras para vias públicas.

Eventuais reclamações podem ser feitas através do e-mail atendimento_TVCaldas@rrc.pt.

Últimas Notícias

EB de St.º Onofre convida população a participar numa Flash Mob

No âmbito das comemorações dos 30 anos da EB de St.º Onofre do Agrupamento de Escolas Raul Proença, vai ser realizada uma iniciativa de mobilização pela turma H do 5.º ano, no âmbito de um projeto interdisciplinar envolvendo as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento, Inglês, Educação Musical e Educação Física.

Bombeiros não querem ser associados a elemento participante em “reality show”

Os Bombeiros Voluntários do Bombarral emitiram um comunicado, assinado pelo comandante, Pedro Lourenço, e pelo presidente da associação humanitária, Vítor Garcia, em que repudiam ser associados a atitudes por parte de um dos seus elementos, Tiago Rodrigues, que esteve a participar no programa “Era uma vez na Quinta”, transmitido na SIC.