emissão em direto

Obras retomadas na Linha do Oeste

As obras de modernização da linha ferroviária do Oeste foram retomadas entre as estações de Meleças (Sintra) e Torres Vedras, após uma paragem de mais de meio ano, adiantou à Lusa a Infraestruturas de Portugal.

As obras de modernização da linha ferroviária do Oeste foram retomadas entre as estações de Meleças (Sintra) e Torres Vedras, após uma paragem de mais de meio ano, adiantou à Lusa a Infraestruturas de Portugal.

As obras estiveram paradas “por manifestas dificuldades técnicas e financeiras do consórcio a quem foi adjudicada inicialmente a empreitada”, explicou a empresa.

Por esse motivo, foi realizada uma “cessão contratual entre o consórcio inicial e um novo consórcio”, uma “solução complexa em termos jurídicos” e que originou “processos em tribunal”, admitiu a IP, que pretende concluir a obra até ao final deste ano.

“A salvaguarda do interesse público conduziu a uma morosidade superior ao esperado neste processo”, adiantou a empresa.

Já a empreitada entre Torres Vedras e Caldas da Rainha “está em curso desde julho”, acrescentou a empresa.

Relativamente ao prolongamento das obras de modernização da Linha do Oeste até ao Louriçal, a IP adiantou que prevê lançar concurso público “durante o primeiro trimestre de 2023”, faltando a aprovação da portaria de extensão de encargos.

O projeto de modernização da Linha do Oeste (Sintra/Figueira da Foz) está dividido em duas empreitadas, sendo a primeira a de eletrificação e modernização do troço entre Mira Sintra-Meleças (Sintra) e Torres Vedras, num investimento de 61,7 milhões de euros.

A segunda consiste na modernização e eletrificação do troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, orçada em 40 milhões de euros.

Últimas Notícias

Inaugurado na Usseira o Óbidos Off-Road Center

Foi inaugurada no passado sábado a primeira fase do Óbidos Off-Road Center, um projeto museológico na área dos veículos de todo-o-terreno “vintage”, localizado na Usseira, que terá também uma componente pedagógica.

Reunião de emergência sobre a Lagoa de Óbidos

As câmaras municipais das Caldas da Rainha e de Óbidos querem criar um grupo de trabalho para estudar hipóteses de viabilidade de regularização definitiva da ligação da “aberta”.