emissão em direto

População ajuda bombeiros com 150 mil euros

A população das Caldas da Rainha colaborou num peditório a favor dos bombeiros, tendo sido reunidos 149.947,28 euros. A corporação mostrou-se agradecida com a ajuda, que cobre as despesas de um mês, tendo exibido no passado domingo os cheques gigantes que mostram os valores recolhidos no tradicional cortejo de oferendas.

A população das Caldas da Rainha colaborou num peditório a favor dos bombeiros, tendo sido reunidos 149.947,28 euros. A corporação mostrou-se agradecida com a ajuda, que cobre as despesas de um mês, tendo exibido no passado domingo os cheques gigantes que mostram os valores recolhidos no tradicional cortejo de oferendas.

A população não hesita em ajudar os soldados da paz. Lurdes Luís afirmou que “todos os anos contribuo com aquilo que posso, porque merecem o nosso apoio, é uma maneira de colaborarmos porque a missão deles dá muita despesa”. Celeste Cartaxo acrescentou que “não hesito, para mim é já uma obrigação, porque eles precisam”.

Este foi o espírito que envolveu mais um peditório pelo concelho. Os autarcas das freguesias andaram com os bombeiros a recolher donativos e constataram que até as pessoas com menos posses ajudaram.

“É uma entidade que as juntas de freguesia têm de ajudar, porque os bombeiros são o principal apoio da população”, declarou Flávio Jacinto, presidente da Junta de Freguesia de Salir de Matos. “Mesmo com dificuldades vemos as pessoas darem o pouco que têm e até acredito que há pessoas que abdicam de certas coisas ao longo do mês para darem aos bombeiros”, sublinhou.

E os próprios bombeiros também canalizaram verbas provenientes do dispositivo de combate a incêndios, entregando-as à associação humanitária. “Há uma percentagem desse valor que cada um de nós, desde o comandante ao bombeiro de terceira, prescinde para contribuir”, revelou Nelson Cruz, comandante dos bombeiros das Caldas da Rainha.

As despesas com gasóleo, manutenção de veículos e do quartel, e vencimentos são grandes e o comandante, por isso, vincou a importância desta angariação, mesmo representando só um mês de gastos.  

“Este cortejo de oferendas tem uma grande tradição, organizado pelas juntas de freguesia, Câmara e corporação de bombeiros, e há um reconhecimento do trabalho dos bombeiros, que vemos pelo valor que tem vindo sempre a aumentar”, declarou.

Participante assídua de forma gratuita nos eventos dos bombeiros das Caldas da Rainha é a cantora Rebeca. A artista, filha da terra, é madrinha dos bombeiros e tem o seu nome numa ambulância.

“É um privilégio muito grande estar aqui há 26 anos. Só falhei um ano porque estava doente. Tenho orgulho nos bombeiros das Caldas da Rainha. Tento sempre incentivar as pessoas a ajudar dos bombeiros, porque precisamos deles todo o ano e isso não podemos esquecer”, manifestou a cantora, que voltou a animar a festa com uma atuação acompanhada das bailarinas e do seu filho Rubim. Um momento especial foi a celebração do 69º aniversário da mãe de Rebeca, assim como a leitura de uma mensagem de pequenos e futuros bombeiros. Os Primos da Harmónica também atuaram.

O presidente da associação humanitária, Luís Botelho, agradeceu o apoio da população “a este cortejo de oferendas e à corporação ao longo dos anos”, garantindo que a comunidade pode contar com os soldados da paz caldenses.

Vitor Marques, presidente da Câmara das Caldas, destacou a adesão à iniciativa. “O valor que foi conseguido suplanta o montante anterior e é muito importante para a gestão diária dos bombeiros, porque os custos são cada vez maiores”, transmitiu.

Ficou a mensagem de que os bombeiros precisam sempre da colaboração da população, da mesma forma que estão todos os dias disponíveis para prestar socorro.

Últimas Notícias

Recomeçaram as obras do Centro de Juventude das Caldas

Já recomeçaram as obras de requalificação do Centro de Juventude das Caldas da Rainha. A consignação de empreitada, no valor de 727 mil euros, foi feita nos últimos dias do mês de dezembro, entre a Câmara das Caldas e o representante da empresa adjudicatária.

GNR desmantela rede de tráfico de droga nas Caldas

Um homem de 32 anos ficou em prisão preventiva e outros três e uma mulher, com idades entre 23 e 39 anos, obrigados a apresentações periódicas às autoridades policiais, enquanto decorre o processo nas instâncias judiciais que motivou a sua detenção pelo núcleo de investigação criminal do destacamento territorial da GNR das Caldas da Rainha, relacionado com tráfico de estupefacientes numa residência na cidade nas proximidades de escolas.

“Palestina Livre” juntou dezenas de caldenses

Dezenas de pessoas participaram numa vigília pela situação que se vive na Palestina, ao princípio da noite de 3 de fevereiro, depois de se terem reunido na Casa dos Barcos, no Parque D. Carlos I, para discutir o tema.