emissão em direto

PSD e PS com posições diferentes em proposta para avançar com novo hospital

O PSD e PS estão a trocar argumentos na sequência do chumbo de uma proposta dos social-democratas na Assembleia da República que visava o aditamento ao Orçamento do Estado para 2022 da construção do novo hospital do Oeste no plano de investimentos em novas unidades de saúde.

O PSD e PS estão a trocar argumentos na sequência do chumbo de uma proposta dos social-democratas na Assembleia da República que visava o aditamento ao Orçamento do Estado para 2022 da construção do novo hospital do Oeste no plano de investimentos em novas unidades de saúde.

Todos os grupos parlamentares votaram a favor desta proposta, à exceção do Partido Socialista. O PSD propunha que o processo concursal fosse lançado até ao final deste ano e que durante a construção do novo centro hospitalar fosse reforçado o investimento nas unidades de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche, garantindo o rácio de recursos humanos necessários para permitir uma adequada resposta assistencial.

“A criação de um hospital central para o Oeste é considerada consensual, assim como a necessidade de melhorar as unidades do Centro Hospitalar do Oeste já existentes, que têm ultrapassado, nos últimos anos, grandes obstáculos de funcionamento”, manifestou o PSD, que fez notar que “a deterioração dos serviços já levou ao pedido de demissão de vários profissionais por falta de condições para realizar a devida atividade assistencial e uma digna prestação de cuidados de saúde aos utentes”.

“A falta de recursos humanos capazes de fazer face ao aumento exponencial da procura é a principal crítica feita pelas unidades de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche, cujos serviços de urgência se encontram em situação limite”, sublinhou o PSD, para quem o PS, “ao votar isoladamente contra esta proposta demonstrou não partilhar da preocupação”.

Os deputados socialistas responderam, condenando o “oportunismo político do PSD sobre novo hospital do Oeste”. 

Reconhecendo as “inúmeras dificuldades e o avançado estado de envelhecimento das infraestruturas hospitalares em Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras”, o PS apontou que “sendo por todos reconhecida a necessidade imperiosa da construção de um novo hospital, foi assinado, em setembro de 2019, um protocolo entre o Centro Hospitalar do Oeste, a Comunidade Intermunicipal do Oeste e a Administração Regional de Saúde, que tem como principal objetivo estudar a criação de um novo hospital para esta região”.

“Está a decorrer um levantamento das principais necessidades, traçando o perfil assistencial e estudando também as variáveis que permitam identificar a melhor localização do futuro hospital, assim como definir a sua dimensão e respetivas valências e grau de especialização. Foi, por isso, com surpresa e até incredulidade que os deputados do PS tomaram conhecimento da proposta do PSD de querer inscrever no Orçamento de Estado para 2022 o lançamento do concurso para o novo hospital, quando o estudo que servirá de base ao mesmo ainda está a ser efetuado”, sustentaram os socialistas.

“Trata-se, assim, de um exercício de profunda demagogia e de oportunismo político, não podendo ser classificado de outra forma”, garantiu o PS.

Por este motivo, justificou o PS, os deputados socialistas eleitos pelo distrito de Leiria, Eurico Brilhante Dias, Sara Velez, Salvador Formiga, Jorge Gabriel Martins e Cláudia Avelar Santos, assim como o deputado da região Oeste João Nicolau, eleito pelo círculo de Lisboa, votaram contra esta “proposta irrealista e de execução impossível”.

“Os deputados do PS têm lutado por um novo Hospital para o Oeste e bater-se-ão pelo rápido lançamento da obra, e reiteram o compromisso de continuar a acompanhar o avanço dos trabalhos em curso para que possa ser uma realidade”, afirmaram os socialistas.

Numa intervenção na Assembleia da República, o deputado social-democrata Hugo Oliveira declarou que “o Governo, qual Pilatos, lava as suas mãos e espera que as autarquias tomem decisões e aguarda-se por um estudo”.

“Mas até lá é imperiosa a melhoria das unidades já existentes, que definham, e com elas a saúde do Oeste”, alertou, reclamando que o Governo diga com prazos e valores definidos quando é que o novo hospital vai estar ao serviço do Oeste.

Últimas Notícias

Evento em Salir de Matos promove freguesia

“Conhece Salir de Matos?!” é o nome da iniciativa que se vai realizar de 22 a 24 de julho nesta freguesia do concelho das Caldas da Rainha, com cultura, jogos tradicionais, gastronomia e costumes.

Jogo sobre reciclagem na praia da Foz do Arelho

O Recicla Mania, um jogo de tabuleiro em versão gigante, vai passar por cerca de vinte praias nas regiões de Lisboa, Algarve, Centro e Porto no mês de julho, chegando à Foz do Arelho no dia 18, entre as 9h e as 12h.

Crianças e jovens com atividades no verão

“Exploradores de Óbidos”, inserido no Programa Crescer Melhor, uma proposta do Serviço de Educação do Município de Óbidos para jovens do 2°ciclo, promoveu a valorização do património local, através de residências diárias nas diferentes freguesias do concelho, entre 17 e 30 de junho.

Associação de regantes vai ter sede

A construção do edifício sede para a associação de regantes, entidade gestora do aproveitamento hídrico de Óbidos, vai custar 363 mil euros, de acordo com o contrato assinado no passado dia 29 no salão nobre dos Paços do Concelho de Óbidos.

Clube Karate Shotokan em torneio nacional

O Clube Karate Shotokan de Caldas da Rainha participou, no passado dia 25, no Torneio Nacional da Shotokan Karate Internacional Portugal, em Brás Oleiro.