emissão em direto

“Just a Change” recuperou três casas em situação precária de famílias carenciadas

A associação “Just a Change”, que se dedica a reabilitar casas em situações precárias em todo o país, voltou a unir esforçospara dar uma nova vida a três habitações em Óbidos, uma na freguesia das Gaeiras e duas na freguesia de Santa Maria, SãoPedro e Sobral da Lagoa. Esta é a 6a edição, no concelho, […]

A associação “Just a Change”, que se dedica a reabilitar casas em situações precárias em todo o país, voltou a unir esforços
para dar uma nova vida a três habitações em Óbidos, uma na freguesia das Gaeiras e duas na freguesia de Santa Maria, São
Pedro e Sobral da Lagoa. Esta é a 6a edição, no concelho, de um projeto que teve início em 2016 e que já reabilitou 23
habitações em Óbidos, permitindo, assim, dignificar a vida de 23 agregados familiares.

Durante quinze dias, este projeto da associação “Just a Change”, que funciona também ao longo de todo o ano “de forma
menos intensiva” em Lisboa e Porto, juntou 23 voluntários em permanência na recuperação das três habitações de famílias
carenciadas.
“Este é o sexto campo de férias que realizamos em sete anos no concelho de Óbidos e no qual integramos jovens voluntários
vindos de várias partes do país e até do estrangeiro, que tiraram uns dias de férias para participarem na reabilitação das
habitações, de uma ponta à outra”, explicou a responsável pelo departamento de comunicação, Constança Dias, adiantando
que “são quinze dias super intensos”.
Os voluntários, que ficaram alojados num centro paroquial do concelho fizeram várias intervenções, como arranjo e substituição
de telhados, pinturas, limpeza, construção de casas de banho, entre outras obras, por forma a beneficiar munícipes
desfavorecidos que nelas habitam. “Na maioria das vezes, os primeiros dias da reabilitação são direcionados para limpezas,
pois algumas destas famílias carenciadas vivem em situação de pobreza habitacional e têm uma tendência de se tornarem
acumuladoras”, sublinhou a responsável, esclarecendo que através deste programa, também é possível fazer o
acompanhamento psicológico e nutricional das pessoas que moram nas casas.
Os casos são sinalizados pela autarquia, sendo a maioria das vezes famílias, que “já têm algum apoio, mas não têm condições
para manter as suas habitações, vivendo em situações bastante precárias”. Por cada obra, há uma equipa que gere o
processo, que é apoiado financeiramente pela autarquia.
Através desta parceria, a “Just a Change” já conseguiu 23 habitações em Óbidos, permitindo, desta forma, dignificar a vida de
23 agregados familiares, o que corresponde a quase 50 pessoas residentes no concelho (nove habitações na freguesia da São
Pedro, Santa Maria e Sobral da Lagoa, duas na Usseira, uma na Amoreira, quatro em A-dos-Negros, duas no Vau, quatro no
Olho Marinho e uma nas Gaeiras).
“As três casas são coordenadas pela direção, que é composta por uma equipa de cinco pessoas, que antes da vinda dos
voluntários visita as casas e faz os planos de obra, bem como a gestão do material”, explicou Constança Dias, referindo que o
material é disponibilizado pelos vários parceiros na área da construção ou então adquirido através do financiamento da
autarquia.
Para Constança Dias, “é muito gratificante ver as casas a tornarem-se um lar, com todas as condições habitacionais para estas
famílias, bem como ver a diferença na vida delas”. ”O nosso slogan é ‘reabilitamos casas, reconstruimos vidas’ e é mesmo isso
que está acontecer”, destacou a responsável.
Aos poucos, as três casas foram-se transformando para “muito melhor”, contando diariamente com equipas de cinco
voluntários, que “todos os dias chegam às obras prontos a ajudar e a colaborar na reconstrução das casas”, referiu a diretora
do campo de verão de Óbidos, Sofia Cotrim.
Por cada obra constam equipas de cinco voluntários, orientados por um coordenador, que “normalmente é um voluntário mais
experiente e um técnico de obra”.
Pelas duas casas situadas na freguesia de Santa Maria, São Pedro e Sobral da Lagoa está o voluntário de 20 anos, Manuel
Pereira, que é natural de Vila Nova de Cerveira e que participa pela segunda vez no programa. “Gostei bastante da experiência
que tive o ano passado e este ano decidi voltar a candidatar-me ao programa”, sublinhou o voluntário, adiantando que “é
sempre gratificante participar nestas ações de voluntariado, onde podemos ver as casas a mudarem e a evoluírem durante
quinze dias”.
O projeto, que além da reabilitação de casas degradadas, também recupera espaços de instituições de solidariedade, como
lares, creches, casas de acolhimento e infantários, celebra em Óbidos a recuperação da sua casa número 300 a nível nacional.

Últimas Notícias

SC Braga e AD Pastéis campeões de futebol de praia na Nazaré

O SC Braga é campeão nacional de futebol de praia pela 8ª vez na sua história, ao vencer na tarde deste domingo a Casa do Benfica de Loures por 3-2, na final da competição de elite masculina, que se jogou no Estádio do Viveiro – Jordan Santos, na Nazaré.

Carolina Santos vence primeira final no circuito nacional de surf

Carolina Santos, atleta de Caldas da Rainha, estreou-se a vencer em provas a contar para o circuito nacional feminino de surf e é a nova Miss Prio Cup, após bater Camilla Kemp, campeã nacional de surf em 2018, numa final bastante renhida e de excelente nível, na Costa Nova, em Ílhavo, na passada sexta-feira.

Suspeitos de furtos de metais não preciosos

A GNR do Cadaval e o Núcleo de Investigação Criminal de Alenquer da GNR detiveram dois homens, de 33 e 47 anos, no dia 2 de agosto, na sequência de uma investigação por furtos de metais não preciosos. Foi dado cumprimento a quatro mandados de busca, duas domiciliárias, uma em viatura e uma numa garagem, […]